Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

25 de julho de 2017

Notícia ruim é o que não falta no Rio de Janeiro de Pezão

O descalabro da administração pública no Estado do Rio de Janeiro tem exemplos diários comprovando que não anda mesmo nada fácil a vida da população do Rio, notadamente na capital do Estado. O colunista Ancelmo Gois narra hoje na edição do jornal carioca “O Globo” a história de uma senhora que teve a bolsa furtada num restaurante de Copacabana, sábado passado. Ela foi à delegacia do bairro e, após horas de espera sem ser atendida por falta de pessoal, acabou desistindo. Esperou o primeiro dia útil chegar e ontem voltou àquela delegacia, mas outra vez não conseguiu fazer o Boletim de Ocorrência, o conhecido BO, por faltar tinta na impressora. Em seguida, foi ao Detran-RJ para providenciar a emissão de uma nova Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Não teve sucesso, mais uma vez. Não havia funcionários para atendê-la, porque eles estão em greve por falta de pagamento de seus salários. A falta de material na delegacia e a greve dos servidores do Detran refletem a péssima administração que o Estado vive principalmente desde o tempo do ex-governador Sérgio Cabral e continuada pelo atual chefe do Executivo, Luiz Fernando Pezão, que conseguiram levar o Rio à maior crise financeira de todos os tempos;

O Governo Federal conseguiu aprovar um plano de ajuda financeira aos estados, e Pezão ofereceu ao Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a Cedae, estatal responsável pelo abastecimento de água de grande parte do Estado, e anunciou que o valor, R$ 3,5 bilhões, serviria para colocar em dia o pagamento dos funcionários públicos em atraso. O BNDES rejeitou a oferta e está liderando a formação de um consórcio de bancos que emprestarão o dinheiro ao Governo do Estado, algo que ainda levará tempo para se formalizar. Para entristecer ainda mais o funcionalismo, ao invés de o Governo Federal emprestar o dinheiro para um estado governado por um membro de seu partido, o PMDB, o presidente Michel Temer já liberou R$ 4,1 bilhões em emendas parlamentares comprando votos de deputados para rejeitarem a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), que poderá leva-lo a perdeu o mandato. Enfim, depois disso tudo alguém poderia nos informar quando aquela senhora conseguirá registrar  o seu BO e também a segunda via de sua CNH?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário